Nascido em 2013 como o primeiro veículo de produção com zero emissões da BMW, o elétrico i3 poderá não seguir adiante dentro do portfólio da empresa. Em entrevista concedida recentemente, o diretor de marketing da montadora, Pieter Nota, confirmou que atualmente não há planos que contemplem o desenvolvimento de uma nova geração para o modelo. De acordo com o executivo, o objetivo agora é concentrar esforços na eletrificação de outros modelos e deixar o i3 ser morrer lentamente. “Não há um plano concreto para um sucessor do i3. Agora estamos trazendo a eletrificação mais para o mainstream”, afirmou em entrevista ao Financial Times.

A declaração deixa a entender que a nova estratégia de eletrificação da BMW deixará de lado o apelo voltado ao design inusitado e fora dos padrões, como no caso do próprio i3. A ideia da empresa agora é focar no desenvolvimento de versões híbridas e híbridas plug-in para seus modelos mais vendidos, de tal modo que funcionem apenas com energia elétrica em percursos urbanos. No campo dos totalmente elétricos, a ideia é lançar 13 novidades até 2023.

Uma data específica para a morte do i3 não foi confirmada, mas tudo aponta para algum momento de 2020. O curioso é que, apesar da decisão da BMW, o modelo acumula bons números de vendas. Desde 2013, por exemplo, já foram mais de 150.000 unidades vendidas, incluindo mais de 25.000 só no acumulado deste ano. No Brasil, é vendido nas versões i3 REX, i3 REX Connected e i3 REX Full.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here