Novo protocolo de segurança entrará em vigor em janeiro de 2020; modelo foi testado com seis airbags e controle de estabilidade

Por Rodrigo Ribeiro

access_time

12 set 2019, 12h52

O Onix Plus sedã foi testado duas semanas antes da divulgação dos resultados

O Onix Plus sedã foi testado duas semanas antes da divulgação dos resultados (Latin NCAP/Divulgação)

A Chevrolet foi uma das marcas que correram para aproveitar o procolo atual do Latin NCAP, menos rigoroso do que as normas confirmadas para estrearem em janeiro de 2020.

A marca patrocinou o teste do sedã Onix Plus junto à entidade, e conseguiu obter a nota de cinco estrelas para proteção com adultos e crianças. O resultado contrasta com a reprovação da primeira geração do carro na prova de impacto lateral de 2017.

Além de oferecer proteção adequada aos ocupantes em impactos contra barreira deformável, lateral e contra poste, o Onix Plus precisou vir de série com controle de estabilidade e seis airbags para obter a nota. A Nissan Frontier, por exemplo, teve desempenho superior ao Onix nos testes, mas só teve quatro estrelas por não oferecer bolsas infláveis de cortina.

Alejandro Furas, secretário-geral do Latin NCAP, fez o alerta: se o Onix Plus perder algum conjunto de airbags – como aconteceu com o Ford Ka – ou ganhar uma versão menos equipada, ele automaticamente deixa de ter a nota máxima.

A organização também adianta que a nota não vale para o Onix Plus hatch. Furas adianta que eles precisam ter contato com o compacto para avaliar se sua estrutura é igual à do sedã e, com isso, expandir a pontuação máxima a ele, como foi feito com as duplas Polo/Virtus e Argo/Cronos.

Mistério futuro

Questionado, Furas não revelou se o Onix Plus poderia obter a nota máxima pelo próximo protocolo do Latin NCAP. O executivo afirmou que seria necessário fazer uma avaliação dos resultados e efetuar novos testes de atropelamento.

A ausência do AEB (frenagem autônoma de emergência) também pode prejudicar o compacto, pois o sistema de segurança ativo também dará pontos adicionais às fabricantes frente à norma futura.

É importante reforçar que as fabricantes podem divulgar testes antigos, pois o Latin NCAP exige que a pontuação apresentada em peças publicitárias e concessionárias tenham o ano em que a prova foi feita. Quando há uma troca no protocolo as cores das estrelas também mudam, para destacar as alterações.

Os testes patrocinados em modelos que ainda não foram vendidos são feitos da seguinte maneira: o primeiro carro, de produção, é escolhido por técnicos do Latin NCAP no pátio da fabricante, e lacrados deste momento até a preparação para o crash-test.

A fabricante se compromete a reembolsar a compra de um segundo carro, que será adquirido alguns meses após o lançamento, para validar o teste do modelo. Se os resultados forem diferentes, a nota é automaticamente revogada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here