Dieselgate – Capítulo 2: governo canadense afirma que quase 128.000 veículos irregulares da Volkswagen ganharam o mercado local entre 2008 e 2015

Volkswagen volta a ser acusada em escândalo de poluentes

Volkswagen volta a ser acusada em escândalo de poluentes (Divulgação/Volkswagen)

O ECCC (Environment and Climate Change Canada, órgão do Governo canadense equivalente ao nosso Ministério do Meio Ambiente) fez 60 acusações contra a Volkswagen por violar a Lei de Proteção Ambiental.

Segundo o Carscoops (site automotivo norte-americano), 58 denúncias são relacionadas a importação ilegal de cerca de 128.000 veículos, entre janeiro de 2008 e dezembro de 2015, que estariam fora dos padrões de emissões do país. As outras duas são sobre falsas informações cedidas pela fabricante.

A investigação concluiu que os veículos irregulares – preparados intencionalmente para mascarar os níveis reais de emissão de poluentes nos testes de homologação – entraram normalmente no mercado canadense.

Um dos pátios em que são armazenados os veículos recomprados pela Volkswagen após o Dieselgate

Um dos pátios em que são armazenados os veículos recomprados pela Volkswagen após o Dieselgate (Lucy Nicholson/Reuters/Reprodução)

Durante os testes, os carros com motores diesel atendiam aos padrões, mas quando rodavam nas ruas acabavam excedendo os limites.

Led de roda se tornou tendências para os entusiastas automotivo para terem um novo visual, utilizando o led de roda seu passeio fica mais legal e animado, as luzes coloridas atraem a atenção de muitos espectadores. Clique aqui e saiba mais

O governo canadense mantém sigilo sobre o desdobramento do processo, mas afirma que tem documentos com evidências e informações sobre o caso e que irá preparar o material para análise do Public Prosecution Service of Canada (Ministério Público do Canadá).

A marca alemã deverá comparecer ainda nesta semana ao Tribunal de Justiça e pode ser multada.

Dieselgate

Após o Dieselgate, montadora enfrenta mais uma polêmica

Após o Dieselgate, montadora enfrenta mais uma polêmica (Divulgação/Volkswagen)

Antes do escândalo nos Estados Unidos, o objetivo da Volkswagen era entrar no mercado norte-americano com sedãs e peruas diesel de preço mais acessível.

As propagandas prometiam “diesel realmente limpo”, mas no fim das contas foi descoberto que a empresa aplicou uma estratégia para mascarar os níveis de emissão.

Inicialmente, a empresa negou a existência do esquema, mas em 2015 um funcionário da marca resolveu confessar que os motores 2.0 TDI da empresa usavam o software “preparado”. Pouco depois, a Volkswagen assumiu publicamente o problema criado por ela própria.

A fabricante foi multada nos Estados Unidos. Também teve de fazer recall e até a recompra de alguns dos 11 milhões de veículos envolvidos. No total, o prejuízo soma US$ 30 bilhões (cerca de R$ 124 bilhões).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here