A espera de SUV compacto e câmbio CVT, Fiat lança solução caseira com o velho motor 1.8 E.torQ

Versão aventureira tem suspensão elevada e teto preto

Versão aventureira tem suspensão elevada e teto preto (Reprodução/Fiat)

Mesmo sendo vendido apenas com o motor 1.3 Firefly de 109 cv e câmbio manual, o Fiat Argo Trekking é a segunda versão mais vendida do modelo (representa 30% do total de suas vendas).

Esses números podem melhorar com o lançamento da opção com motor 1.8 E.torQ  de 139 cv e câmbio automático, que já está no site da fabricante. 

Faixas e molduras nas caixas de roda também fazem parte da decoração

Faixas e molduras nas caixas de roda também fazem parte da decoração (Reprodução/Fiat)

A única barreira deve ser o preço: R$ 68.990. Na prática, custa R$ 9.000 mais caro que a versão 1.3 e é R$ 1.000 mais em conta que o Argo HGT, que tem visual e acerto de suspensão esportivo, mas o mesmo conjunto mecânico. 

A versão Trekking também tem suspensão diferenciada. Mas neste caso é elevada para deixar a parte inferior da carroceria livre de raspões. Ainda tem pneus Pirelli de uso misto, logotipos com fundo preto e o teto é sempre pintado na cor preta.

Versão Trekking é a segunda mais vendida do Argo

Versão Trekking é a segunda mais vendida do Argo (Reprodução/Fiat)

Como na versão 1.3, o Trekking 1.8 tem de série faróis com luzes diurnas integradas e central multimídia Uconnect com tela de 7 polegadas, ar-condicionado, direção elétrica, vidros, travas e retrovisores elétricos, faróis de neblina e banco do motorista com regulagem de altura.

O que ele tem a mais são os controles de estabilidade e tração e rodas de liga-leve aro 15 pretas. Mas paga-se a mais por ar-condicionado automático, quadro de instrumentos com tela colorida para o computador de bordo e pela câmera de ré. 

Efeito paliativo

O que se esperava inicialmente era que o Argo Trekking seria responsável pelo lançamento de novo câmbio CVT combinado ao motor 1.3 de 109 cv. Contudo, este novo conjunto só deverá ser lançado em 2020.

Os dois novos SUVs da Fiat feitos em Betim (MG) usarão plataforma do Argo

Os dois novos SUVs da Fiat feitos em Betim (MG) usarão plataforma do Argo (Du Oliveira/Quatro Rodas)

Além disso, o próprio Argo Trekking 1.8 AT está em uma faixa de preço que, futuramente, poderá abrigar os novos SUV compacto e SUV cupê que a Fiat está desenvolvendo para o Brasil. Eles serão baseados na plataforma do Argo e serão posicionados abaixo dos Jeep Renegade e Compass.

O primeiro carro, previsto para aparecer entre o final de 2020 e o princípio de 2021, terá o motor 1.3 aspirado nas versões de entrada e o  GSE T3, 1.0 turbo de três cilindros com 120 cv nas mais caras, ambas com câmbio CVT. O cupê deverá utilizar a mesma mecânica, mas só chega em 2021. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here