O Ford Fiesta é o carro mais vendido do Reino Unido e, quando o líder tem que reduzir sua produção, é sinal de que algo está errado. A fabricante cortou um dos cinco dias de montagem do hatch, fazendo com que ele seja fabricado apenas quatro dias no complexo em Colônia (Alemanha). E esta decisão pode seguir até o final do ano, embora a marca preveja analisar novamente a situação em maio, como diz o Automotive News Europe.

A decisão foi causada por conta do Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia. Os britânicos estão receosos sobre o efeito que isso terá na economia e estão evitando comprar coisas mais caras, o que levou o mercado automotivo a cair 7,3% em janeiro em comparação com 2019. E, como um a cada três Fiestas produzidos na Europa vão para o Reino Unido (que é o segundo maior mercado europeu), a marca decidiu reduzir a produção.

Cortar um dia de produção do Fiesta irá afetar 2.200 trabalhadores da fábrica em Colônia, que atualmente monta 1.150 unidades por dia. Em nota, a Ford confirmou a mudança na estratégia. “O sul da Europa e o Reino Unido estão com uma demanda menor [pelo Fiesta], levando à necessidade de ajustar a produção”.

Ford Fiesta ST-Line 2017

O Brexit ainda irá afetar mais a economia do Reino Unido. A BMW anunciou recentemente que a nova geração do Mini foi adiada e deve dar as caras somente após 2022. Outras marcas já foram mais enfáticas em suas reações. A Honda fechará sua fábrica em Swindon até o final de 2021, passando a montagem do Civic hatch para outro país, enquanto a Jaguar Land Rover fez uma parada temporária em quatro linhas de produção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here