A Ford escalou um Mustang para a briga com os elétricos da Tesla. Mas o Mach-E não é do tipo de Mustang que estamos acostumados a ver

Elétrico, SUV e Mustang. O Mach-E navega entre o legal e o chato

Elétrico, SUV e Mustang. O Mach-E navega entre o legal e o chato (Divulgação/Ford)

Um SUV cupê. Elétrico. Que pesa mais de duas toneladas. O Mustang Mach-E é bem diferente de qualquer outro Mustang lançado nos últimos 55 anos.

Foi premeditado: a intenção da Ford é fazer com que seu primeiro elétrico produzido em larga escala também seja um objeto de desejo e capaz de despertar o interesse de um novo público.

No Mach-E, a conectividade, a autonomia e o número de portas USB tendem a ser mais valorizados que o tempo de aceleração.

 (Divulgação/Ford)

Ainda assim, não faz feio: a versão de entrada, com 255 cv, chega aos 100 km/h em seis segundos.

A mais potente, com dois motores e 465 cv, faz tempo na casa dos 3 segundos, como um Mustang GT500, de US$ 72.900. Mas custará menos.

O Mach-E parte dos US$ 43.895 de um Mustang V8 5.0 e chega aos US$ 61.600 do Mustang Shelby GT350. A tendência é tratar o Mach-E como um carro à parte dentro da família Mustang.

Há detalhes que não convencem, mas outros ajudam a justificar o nome, como você pode ver abaixo.

O que é legal?

As lanternas e o formato da tampa do porta-malas são bastante fieis ao Mustang tradicional

As lanternas e o formato da tampa do porta-malas são bastante fieis ao Mustang tradicional (Divulgação/Ford)

O design faz jus ao nome – Faróis estreitos, grade desenhada, para-lamas musculosos, caimento do teto e as três barras nas lanternas realmente remetem ao Mustang.

As maçanetas deram lugar a pequenas alças

As maçanetas deram lugar a pequenas alças (Divulgação/Ford)

Não tem maçanetas – As portas podem destravar por aproximação de smartphone. No apertar de um botão na coluna, a porta abre um pouco. Depois é só puxar uma alça.

Porta-malas dianteiro é lavável e tem dreno

Porta-malas dianteiro é lavável e tem dreno (Divulgação/Ford)

Porta-malas dianteiro – A frente longa não tem um propósito técnico, mas garantiu porta-malas extra de 139 litros vedado e com dreno, e que pode ser usado como cooler.

O que não é legal?

O interior do Mach-E não tem relação com outros Ford

O interior do Mach-E não tem relação com outros Ford (Divulgação/Ford)

Não tem interior de Mustang – O painel se resume a saídas de ar e alto-falantes na forma de um soundbar. A tela de 15,5 polegadas lembra um Tesla, não um Ford Mustang.

O Mustang Mach-E GT Performance é o único com grade estilizada

O Mustang Mach-E GT Performance é o único com grade estilizada (Divulgação/Ford)

É uma jogada de marketing – A Ford não quer convencer nenhum dono do Mustang tradicional a comprar o Mach-E, mas quer que novos clientes se sintam em um Mustang.

Por conta da tração nas quatro rodas, o Mach-E é um Mustang que pode ser usado tranquilamente na neve

Por conta da tração nas quatro rodas, o Mach-E é um Mustang que pode ser usado tranquilamente na neve (Divulgação/Ford)

Tem tração integral – Há versões com tração traseira ou integral, estas com dois motores. O problema é que a versão GT, mais potente com 465 cv, está entre elas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here