Na semana passada, surgiram rumores de que a Honda estaria desenvolvendo uma nova Africa Twin, melhor e (ainda) maior. De acordo com as informações vazadas, o motor iria crescer dos atuais 998 para 1.080 cm3, e também receberia comando de válvulas variável. Mas parece que essa nova usina de força não seria destinada somente à Africa. De acordo com o site japonês Young Machine, a Honda estaria considerando produzir uma moto no estilo “café racer”. A ideia seria reviver a clássica linha GB, com a introdução da GB1100 TT.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

+ Honda vai investir em Manaus

+ Royal Enfield vai trazer moto de dois cilindros

Estilo nasceu na Grã-Bretanha

Nos anos 80, a Honda empregou essa nomenclatura para identificar as esportivas clássicas da Grã-Bretanha (daí a sigla GB). Eram motos caracterizadas por ter apenas um lugar, uma pequena carenagem em torno do farol e mecânica à mostra.

Os motociclistas da época se encontravam em cafés, e dali saíam para corridas pelas ruas, daí a nomenclatura.

De lá, o estilo foi adotado em outros países, caso da GB500 TT nos Estados Unidos e da GB400 TT Mark II no Japão e na Nova Zelândia. Estamos falando sobre esse tipo de moto:

Quer se tornar um mecânico de sucesso? Clique aqui !

Se o desenho do site Young Machine parece familiar, isso deve-se ao fato de que este não é o primeiro conceito de estilo café racer da Honda. Em 2017, a empresa mostrou o protótipo CB4 Interceptor. É essa moto aí embaixo.

Essa foi uma pista de que a marca pretendia explorar o nicho “Neo Sports Café”, um passo adiante dos modelos puramente retrô.

De qualquer modo, da mesma forma como a nova Africa Twin, por enquanto a GB não passa de um rumor. Mas, honestamente, eis aí uma moto pela qual torcemos para que saia do papel. Depois da Africa, ela seria a cereja do bolo.