Lançada mundialmente em 2010 e significativamente reestilizada em 2016, a atual geração do Hyundai Elantra está em compasso de despedida do mercado. Protótipos de uma linhagem totalmente nova já foram flagrados rodando em testes e provam que o desenvolvimento do projeto segue a todo vapor. O sedã é um dos modelos mais importantes da marca no mundo e a expectativa é que mude completamente na comparação com o atual – principalmente em termos estéticos. A linha de design a ser seguida será a mesma de lançamentos recentes, com inspiração especial no sedã maior Sonata. Confira detalhes na projeção abaixo:

Como já dito, o Elantra será totalmente renovado para incorporar a mais recente filosofia visual da marca. A chamada linguagem “Sensuous Sportiness” estará ainda mais amadurecida e promete dar ao sedã uma pegada mais elegante e dinâmica. Pelo que já foi possível notar nos últimos flagras, o desenho ganhará traços mais esportivos e alongados, ao passo que comprimento da carroceria crescerá substancialmente – o que favorecerá o espaço interno. Na traseira, em especial, muitos apostam na adoção de lanternas interligadas, passando pelo tampa do porta-malas, exatamente como acontece no primo Kia Optima de nova geração.

Sob o capô, o atual motor 2.0 de quatro-cilindros será mantido nas versões de entrada, com opção de câmbio manual de 6 marchas ou automático do tipo CVT. Dependendo do mercado, também poderão ser oferecidos os novos propulsores da família SmartStream, incluindo um 1.2 turbo. A versão Sport, hoje posicionada no topo da gama, poderá ser descontinuada para dar lugar a uma variante N Line, como vem acontecendo com os lançamentos mais recentes da marca. Uma configuração híbrida também está nos planos. O lançamento no exterior está programado para o final deste ano ou, no máximo, início de 2021.

Hyundai Elantra 2019
Hyundai Elantra 2017

A mais recente reestilização (acima) nem chegou ao Brasil, que só agora deixou de vender o modelo anterior

No Brasil, o Elantra nunca passou de um mero coadjuvante no segmento de sedãs médios e, com a perda de interesse do público na categoria em favor dos SUVs, deixou de ser importado recentemente sem sequer adotar a mais recente reestilização da linha. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here