Presidente da empresa que representa a marca no Brasil revela: planos para reestruturar operações o mercado nacional estão ligados na tomada

Por
Rodrigo Ribeiro, de Xangai (China)

access_time

17 abr 2019, 07h46

A inédita picape média da JAC continua sem nome, mas terá duas versões elétricas e uma 2.2 turbodiesel foto

A inédita picape média da JAC continua sem nome, mas terá duas versões elétricas e uma 2.2 turbodiesel foto (Rodrigo Ribeiro/Quatro Rodas)

O futuro dos carros no país é elétrico. Pelo menos para a JAC Motors.

Sérgio Habib, presidente do grupo SHC, que representa a marca no Brasil, antecipou aos jornalistas presentes no Salão de Xangai que o foco da marca chinesa no país será majoritariamente em veículos elétricos.

Isso apesar de, em suas próprias palavras, “não ter a menor ideia de quantos carros deste tipo ele conseguirá vender”. O primeiro a chegar será o iEV40, versão elétrica do T40 que chega em agosto por R$ 129.990.

As três versões da picape chinesa terão capacidade de carga para uma tonelada

As três versões da picape chinesa terão capacidade de carga para uma tonelada (Rodrigo Ribeiro/Quatro Rodas)

Em seguida virá uma picape média que, apesar de não ter nome – na China, é conhecida como T8 -, já tem três variantes confirmadas.

A picape, cujo protótipo já foi testado por QUATRO RODAS, terá duas versões elétricas e uma turbodiesel. A primeira a chegar será uma opção elétrica espartana, voltada para frotistas e área de manutenção de empresas de energia e telecomunicações.

O empresário não revelou a faixa de preço almejada, “mas não será menos de R$ 150.000”, afirmou. Já a versão elétrica “voltada para o lazer” chegará em 2020, terá mais equipamentos e passará dos R$ 200.000.

O iE40 é a versão elétrica do SUV compacto T40

O iE40 é a versão elétrica do SUV compacto T40 (Divulgação/JAC)

Ambas têm autonomia de 350 km (ciclo NEDC) e capacidade de uma tonelada.

Habib não deu detalhes de desempenho, afirmando apenas que a picape acelera de 0 a 50 km/h em cinco segundos e que “poderá acompanhar uma picape V6 turbodiesel”. A variante da JAC que mais deve vender, porém, é a tradicional a combustão.

A marca optou no Brasil por um motor 2.2 turbodiesel com câmbio manual de seis marchas.

O modelo irá disputar a faixa de entrada das picapes médias, por um preço entre R$ 120.000 e R$ 130.000. O objetivo da empresa era lançar esta versão em julho, mas um atraso na homologação levou a meta para o final do ano.

Quer se tornar um mecânico de sucesso? Clique aqui !

Fábrica terceirizada

Grade (muito) cromada é o destaque da dianteira do T40

Grade (muito) cromada é o destaque da dianteira do T40 (JAC Motors/Divulgação)

Habib também comentou sobre os planos da JAC para fabricar no Brasil. A empresa chegou a anunciar uma linha de produção em Camaçari (BA), mas a retração do mercado e nas vendas provocaram mudanças nos planos.

Agora o empresário mira em duas fábricas em Goiás – ambas controladas por brasileiros, e não por multinacionais. A primeira é a unidade da Caoa em Anápolis, onde são produzidos os Hyundai ix35, Tucson e HR e os Chery Tiggo 5x, 7 e, futuramente, o 8.

A segunda opção é a fábrica da HPE em Catalão. A empresa de Eduardo Souza Ramos produz no local os Mitsubishi ASX, Lancer, L200 e o Suzuki Jimny.

Habib precisa ter um local para produzir localmente alguns produtos para enfim escapar da multa por não dar contrapartida para os subsídios recebidos durante a vigência do Inovar-Auto, o programa de incentivo à indústria automotiva do governo Dilma Rousseff.

Por isso, afirmou que está conversando com Souza Ramos e Carlos Oliveira sobre a possibilidade de produzir os carros da JAC em uma das duas fábricas, mas ainda não fechou negócio com nenhuma delas. O executivo prevê que isso irá ocorrer somente no ano que vem.

Mais elétricos

A versão elétrica do aventureiro T20 viria ao Brasil para ser o modelo mais barato em sua categoria

A versão elétrica do aventureiro T20 viria ao Brasil para ser o modelo mais barato em sua categoria (Rodrigo Ribeiro/Quatro Rodas)

Além das duas picapes, Habib irá trazer mais três elétricos ao Brasil. O mais em conta será o iEV20, versão a eletricidade do polêmico J2 aventureiro.

O hatch compacto mantém o defasado conceito aventureiro com estepe na traseira, e seria o elétrico mais barato da JAC. O modelo, porém, dificilmente custará menos de R$ 100.000.

O IEV60 é a versão elétrica do novo T60 (que chega ao Brasil este ano com motor 1.5 turbo e câmbio CVT) e será lançado em 2020. Pouco antes virá um caminhão elétrico com peso bruto total (PBT) de cinco toneladas.

O utilitário teria a mesma proposta do e-Delivery, versão elétrica do menor caminhão da Volkswagen. Habib espera atuar no mercado de entregas urbanas, apesar do modelo não se enquadrar na categoria de VUCs.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here