Veículo pertence a empresa e foi flagrado durante blitz na Capital

Uma moto com quase R$ 2 milhões em multas foi apreendida na avenida Farrapos, bairro Floresta, em Porto Alegre, na madrugada deste sábado (23). O veículo pertence a uma empresa. O condutor não tinha habilitação e se negou a fazer o teste do bafômetro.

Conforme a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), ao todo, 457 infrações foram emitidas para a moto, num total de R$ 1.928.290,17. A maioria por excesso de velocidade e por não identificar o condutor em outras multas aplicadas.

A Honda CG, ano 2005, estava com placas de Alvorada, mas tem registro de Sapucaia. O licenciamento estava vencido.

O gerente de fiscalização da EPTC, Paulo Ramires, afirma que esse é o perfil dos motociclistas envolvidos em acidentes fatais no ano passado.

Led de roda se tornou tendências para os entusiastas automotivo para terem um novo visual, utilizando o led de roda seu passeio fica mais legal e animado, as luzes coloridas atraem a atenção de muitos espectadores. Clique aqui e saiba mais

– Vamos intensificar as abordagens, pois esse é o perfil do condutor envolvido em acidentes com morte na Capital. Jovens não habilitados e geralmente embriagados – disse.

Grande parte das infrações da moto apreendida foram constatadas a partir do ano de 2017. A CG foi vendida para a empresa dois anos antes, mas a transferência nunca foi finalizada. No entanto, o antigo proprietário comunicou a venda ao Detran à época, escapando de ser responsabilizado pelas multas.

Conforme o gerente da EPTC, a moto conseguiu rodar até agora “por sorte”.

– Eles tiveram sorte de não terem caído em nenhuma blitze e nem terem se envolvido em acidentes. Não temos como fiscalizar 100% dos veículos- afirmou Ramires.

Para a moto voltar a rodar, o proprietário terá que pagar todo o valor devido em multas. Caso contrário, o veículo pode ir a leilão ou para reciclagem.