Ninguém gosta de radares de velocidades. Mas, assim como impostos e tempo ruim, é preciso encará-los com resignação. Não ser multado é relativamente simples: basta seguir as normas de trânsito. Lutar contra isso é o mesmo que dar palmadas na ponta da faca e querer levar a melhor.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

+ A conta de poluir menos com nossos carro flexíveis ficou para nós mesmos

+ BMW e mais duas marcas não vão participar do Salão de Duas Rodas

Em outras palavras, se alguém foi flagrado por um radar de velocidade, provavelmente foi porque estava acima do limite permitido.

Na Inglaterra, um motorista aprendeu esse be-a-bá da pior forma. Pegou três meses de cadeia e ainda teve de pagar multa de 1.500 libras, o equivalente a R$ 7.100.

Pane momentânea

Michael Twizell, um homem de 58 anos, foi flagrado utilizando um sensor de radar a laser em seu BMW Série 3. O dispositivo instalado na dianteira de seu veículo causava um erro temporário no equipamento da Polícia, que aferia a velocidade.

Quer se tornar um mecânico de sucesso? Clique aqui !

O distúrbio momentâneo foi o suficiente para que a autoridade de trânsito começasse a investigar o ocorrido. Não demorou muito tempo e o estratagema de Twizell foi descoberto.

“Usar algum dispositivo capaz de interferir no correto funcionamento do aparelho de medição da Polícia é algo muito sério”, declarou a autoridade policial.

Ainda de acordo com o porta-voz da Polícia, as autoridades iriam continuar a investigar pessoas que usam equipamentos capazes de interferir “no curso normal da Justiça”.

“Aconselho qualquer pessoa que tenha algo similar em seu veículo que pense sobre as consequências, e recomendo fortemente que o remova, para evitar problemas futuros”, declarou.