Lançado recentemente como uma das maiores apostas da Nissan para mercados emergentes, o crossover Magnite tem se revelado um verdadeiro sucesso de vendas na Índia. Bom de loja, o modelo tem batido recorde de pedidos apenas um mês depois do lançamento. Segundo dados da imprensa local, já foram contabilizados neste período mais de 32 mil pedidos.

A demanda tem sido tanta que a marca está enfrentado dificuldades para abastecer as concessionárias. Estima-se que a fila de espera em grandes cidades, como Mumbai e Chennai, seja de aproximadamente 6 meses. Já na capital Nova Déli a situação é ainda pior: até 8 meses de espera. Em breve, a Nissan abrirá um novo turno na fábrica para reforçar a produção e reduzir as filas.

A enorme procura é justificada principalmente pela agressiva política de preços praticada pela Nissan. Não à toa, a maioria dos pedidos se concentra na versão de entrada XE, que custa a partir de 499.000 rúpias (cerca de R$ 35.430 numa conversão direta). Para efeito de comparação, o concorrente mais próximo em termos de preço inicial é o Kia Sonet, que começa em 671 mil rúpias (aproximadamente R$ 47.640).

Led de roda se tornou tendências para os entusiastas automotivo para terem um novo visual, utilizando o led de roda seu passeio fica mais legal e animado, as luzes coloridas atraem a atenção de muitos espectadores. Clique aqui e saiba mais

Sob o capô, são oferecidas duas opções de motorização: 1.0 de 3 cilindros em versão aspirada de 72 cv e 9,7 kgfm de torque, e turbo com cerca de 100 cv. O câmbio pode ser manual ou automático do tipo CVT. A plataforma usada é a CMF-A+, versão modificada da arquitetura do Renault Kwid e que é usada também em variantes do sub-compacto, como a minivan Triber e o futuro crossover Kiger.

Nissan Magnite 2021

Magnite no Brasil

No Brasil, o lançamento é aguardado para 2022, com produção local e posicionamento abaixo do Kicks, ocupando o lugar do finado March. Na prática, deverá enfrentar as versões de entrada do Ford EcoSport, Honda WR-V, Volkswagen Nivus e o futuro SUV da Fiat desenvolvido com base no Argo.

Fotos: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here