Picape será fabricada em parceria com a Ford, na Argentina. Deve chegar ao Brasil em 2022 e irá compartilhar plataforma e componentes da Ranger

 (Kolesa/Reprodução)

Projeção de site russo Kolesa antecipa o visual da segunda geração da Volkswagen Amarok, após a marca apresentar teaser do veículo na última semana.

A picape será produzida em parceria com a Ford, compartilhando plataforma e componentes com a nova Ranger.

Se a nova Amarok seguir à risca a projeção dos russos, o balanço dianteiro da picape terá ganhado linhas mais agressivas, com queda maior do capô. Também há vincos laterais inéditos.O desenho também prevê a frente com um “X” desenhado em cinza e grandes tomadas de ar em preto no pára-choque. A grade é mais estreita e carregará o novo emblema da marca.

O conjunto óptico é menor e segue a filosofia de design que a marca tem adotado em outros modelos, com lâmpadas de led e luzes diurnas na extremidade inferior do farol.

Na lateral, a projeção do site russo indica a presença de um vinco forte e horizontal na altura da rodas, cruzando toda a carroceria do modelo.

Volkswagen Amarok Highline V6 A atual Amarok

A atual Amarok (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Ao contrário da frente, a traseira da picape ainda não foi vista em nenhuma imagem e é desconhecida. No entanto, espera-se que a tampa da caçamba siga lisa, com vincos horizontais e o novo emblema da marca.

O vidro traseiro da projeção segue grande e o santantônio foi colocado na cor da carroceria.

O desenho indica ainda que a Volkswagen substituirá a lanterna – retangular e vertical – da Amarok pela da Ranger, com desenho mais arredondado.

Volkswagen Amarok Highline V6

 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Ainda não há especificações técnicas da picape, mas ela será fabricada pela Ford na Argentina e deve chegar ao Brasil em 2022.

Atualmente, o veículo pode ser encontrado em três variações de motor no Brasil: 2.0 TDI turbo-diesel de 140 cv e 34,6 kgfm com câmbio manual de seis velocidades; 2.0 TDI biturbo diesel de 180 cv e 40,7 kgfm com câmbio manual de seis marchas; V6 3.0 turbo diesel de 225 cv e 56 kgfm, com câmbio automático de oito velocidades.

Já está previsto para os próximos meses a substituição da versão V6 de 225 pela V6 de 258 cv, mas o lançamento está suspenso devido à crise do coronavírus.

No último ano, a Amarok foi a quarta picape média mais vendida do segmento, com 18.911 emplacamentos por aqui, segundo a Fenabrave (associação dos concessionários).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here