Ausente das concessionárias brasileiras desde 2010, quando ainda estava na segunda geração, o crossover Nissan X-Trail parece acumular grandes chances de voltar a ser vendido no Brasil em um futuro breve. A chegada da geração atual chegou a ser fortemente cogitada, mas parece que os planos da marca envolvem na verdade a próxima encarnação, que será a quarta da história do modelo. A novidade já se encontra em fase avançada de desenvolvimento e deverá estrear oficialmente em meados de 2020, chega ao mercado brasileiro na sequência. O visual ainda é mantido sob sigilo, mas a projeção acima, elaborada pelos colegas russos do Kolesa com base em flagras recentes, já adianta boa parte das linhas gerais.

Construído sobre a plataforma modular CMF-C/D, o novo X-Trail terá a mais recente identidade visual da Nissan para SUVs, ou seja, dianteira agressiva com com conjunto de faróis divididos em dois andares e ampla grade cromada em formato de V. Boa parte do design já foi adiantada pela nova geração do Juke e pelo conceito Xmotion Concept, que além das linhas gerais antecipa também o formato da carroceria e as proporções. São esperadas medidas na casa dos 4,69 m de comprimento, 1,82 m de largura, 1,73 m de altura e 2,70 m de entre-eixos. O espaço interno continuará sendo um dos principais destaques positivos do carro, assim como a oferta de versões de 5 ou 7 lugares.

Na mecânica, a grande novidade ficará por conta da versão híbrida e-Power, que combinará um motor elétrico com um propulsor a combustão que funcionará como gerador. Rumores dizem que terá 136 cv e 32,6 kgfm de torque máximo. Outra informação especulada diz respeito às médias de consumo: cerca de 23 km/litro conforme o ciclo de testes do governo japonês, o que superaria os 22 km/litro do X-Trail Hybrid vendido atualmente lá fora.

Nissan X-Trail 2021 - Flagra
Nissan X-Trail 2021 - Flagra

Outra novidade será a adoção do sistema de condução semi-autônoma ProPILOT 2.0, o mesmo utilizado pelo novo Nissan Skyline. Com ele, o carro pode andar pelas rodovias japonesas sem que o motorista tenha que manter as mãos no volante. O condutor só terá que agir em interseções, caso tenha que parar por causa de algum obstáculo (como um pedágio) ou quando for sair da estrada.

Projeção: Kolesa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here