Testamos dois Onix Plus em nosso campo de provas: o modelo pré-recall é mais eficiente, com consumo e desempenho melhores do que os do pós-recall

Carros idênticos, softwares e resultados diferentes. Este, é o de Longa Duração

Carros idênticos, softwares e resultados diferentes. Este, é o de Longa Duração (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Desde que a Chevrolet anunciou que o recall do Chevrolet Onix Plus após os casos de incêndio incluiria uma atualização da central de gerenciamento eletrônico, QUATRO RODAS estava na expectativa de comparar os resultados de modelos pré e pós-recall, testados em nosso campo de provas, em Limeira (SP). Foi exatamente o que fizemos agora.

Cedido pela Chevrolet logo após o lançamento, o Onix Plus 2020 teve seu teste publicado na edição de novembro de 2019, no comparativos de sedãs compactos.

Pouco tempo depois do empréstimo, os casos de incêndio ganharam a mídia, todas as unidades foram recolhidas e as vendas suspensas. Preventivamente também foram canceladas as entregas das unidades já comercializadas.

Carro da fábrica foi testado em novembro, antes dos incêndios

Carro da fábrica foi testado em novembro, antes dos incêndios (Fernando Pires e Fabio Gonzalez/Quatro Rodas)

Foi exatamente essa a condição vivida por QUATRO RODAS, já que, antes mesmo dos casos de incêndio, adquirimos para a seção Longa Duração uma unidade na versão Premier – coincidentemente, idêntica à avaliada no comparativo de novembro.

Obviamente, a entrega do nosso carro só aconteceu após um curto adiamento na entrega, justamente para aplicação do recall. Estava construída a condição ideal para o nosso teste comparativo de Onix Plus.

Por padrão, cada carro incorporado à frota de Longa Duração precisa rodar 1.000 km para só então ganhar o direito de ser submetido a uma bateria completa de testes em nosso campo de provas.

Led de roda se tornou tendências para os entusiastas automotivo para terem um novo visual, utilizando o led de roda seu passeio fica mais legal e animado, as luzes coloridas atraem a atenção de muitos espectadores. Clique aqui e saiba mais

Carro da fábrica Carro de Longa Duração
0 a 100 km/h (s) 10,2 10,5
0 a 1.000 m (s) 31,7 32,1
D 40 a 80 km/h (s) 4,6 4,6
D 60 a 100 km/h (s) 5,4 5,7
D 80 a 120 km/h (s) 6,7 7,4
Cons. urbano (km/l) 12,8 11,8
Cons. rodoviário (km/l) 16,4 15,7

Surgiu aí outra feliz coincidência: o carro da Chevrolet foi testado com apenas 309 km a mais do que o nosso.

Nas provas dinâmicas, nosso Onix Plus foi ligeiramente pior. Na aceleração de 0 a 100 km/h, registrou 10,5 segundos, ante 10,2 segundos do carro da fábrica.

Para percorrer os 1.000 metros, partindo da imobilidade, nosso Onix também demorou um pouco mais: 32,1 s, passando a 164,5 km/h, contra, respectivamente, 31,7 s e 167,9 km/h.

Nas retomadas (40 a 80/60 a 100/80 a 120 km/h), nosso carro também se mostrou um pouco mais lento, registrando 4,6/5,7/7,4 s. O Onix Plus da fábrica cravou 4,6/5,4/6,7 s.

Nossa experiência ao comparar testes de carros de Longa Duração com os das fábricas mostra que, mesmo quando as diferenças de resultados são pequenas, há uma regularidade: o que vai melhor nas provas dinâmicas acaba pior nas de consumo – e vice-versa.

 

Mas nesse comparativo de pré e pós-recall foi diferente: apesar de contida, a inferioridade do nosso carro (pós-recall) em relação ao da fábrica (pré-recall) foi além das provas dinâmicas.

Nas avaliações de consumo (urbano/rodoviário), o Onix de Longa Duração apontou 11,8/15,7 km/l, enquanto o carro da fábrica registrou 12,8/16,6 km/l.

Uma fonte ligada à Chevrolet no Brasil diz que a piora pode não ter nada a ver com o recall. “As alterações foram aplicadas em faixas muito específicas do software, para funcionamento em condições climáticas e de operação também muito peculiares”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here