As vendas no Brasil começam no mesmo dia em que na Europa

As vendas no Brasil começam no mesmo dia em que na Europa (Divulgação/Porsche)

A Porsche está lançando hoje a mais nova versão do Porsche Cayenne, a Turbo S E-Hybrid. A comercialização começa simultaneamente no Brasil e na Alemanha nesta terça-feira (13).

A diferença é que lá os alemães já podem sair da loja de SUV novo, enquanto aqui os brasileiros precisam esperar o carro chegar, o que pode levar alguns meses em razão da programação da fábrica.

Isso acontece porque, no Brasil, a Porsche vai comercializar essa versão somente sob encomenda.

No Brasil, versão Turbo S E-Hybrid será vendida sob encomenda

No Brasil, versão Turbo S E-Hybrid será vendida sob encomenda (Divulgação/)

Essa defasagem, porém, ocorre com qualquer modelo de importação regular que não esteja no show-room na cor ou no conteúdo que o consumidor deseja.

A prova de que o lançamento foi simultâneo é o fato do Cayenne Turbo S E Hybrid ser anunciado já com preço de tabela no Brasil: R$ 946.000.

E, além disso, o convite que a Porsche nos fez para conhecer o carro antecipadamente.

Cayenne faz de 0 a 100 k/h em apenas 3,8 segundos, de acordo com a fábrica

Cayenne faz de 0 a 100 k/h em apenas 3,8 segundos, de acordo com a fábrica (Divulgação/Porsche)

Dirigir o novo Cayenne Turbo S E-Hybrid agora foi uma grata surpresa. Já dirigi SUVs com alto desempenho, mas esse Cayenne tem performance de superesportivo.

Ele me lembrou o Porsche 918 Spyder que acelerei em 2016. Entre um e outro existe uma longa distância.

O Cayenne tem dois motores (V8 4.0 biturbo + elétrico que juntos entregam 680 cv e 91,8 mkgf), contra três motores do 918 (V8 4.6 + dois elétricos que geram 899 cv e 130,5 kgfm).

V8 à combustão e motor elétrico juntos geram 680 cv de potência

V8 à combustão e motor elétrico juntos geram 680 cv de potência (Divulgação/Porsche)

Comparando os números de desempenho: o Cayenne acelera de 0 a 100 km/h em 3,8 segundos e chega a 295 km/h de velocidade máxima.

O 918 leva apenas 2,6 segundos de 0 a 100 km/h e atinge 345 km/h, segundo as medições da fábrica.

A semelhança entre os dois, no entanto, está na sensação ao volante. Arrancar com o Cayenne é uma experiência quase tão arrebatadora quanto com o 918.

Como em um superesportivo, todos comandos estão à mão do motorista

Como em um superesportivo, todos comandos estão à mão do motorista (Divulgação/Porsche)

E, além do desempenho, o Cayenne apresenta um comportamento dinâmico que faz a gente se esquecer que está ao volante de um alto e pesado SUV.

O Cayenne fica o tempo todo na mão do motorista graças à sua direção precisa e à suspensão pneumática ativa que minimiza as oscilações da carroceria.

Na traseira há ar-condicionado com controles independentes

Na traseira há ar-condicionado com controles independentes (Divulgação/Porsche)

Os pneus (285/40 R21, na frente, e 315/35 R21, atrás), participam da tarefa de manter o carro grudado ao chão.

O maior ponto em comum entre Cayenne e 918 está no seletor de modos de condução, no volante. São quatro opções: Hybrid Auto, Sport, Sport Plus e E-Power.

No modo Hybrid Auto, o carro se adapta às condições de uso (velocidade, carga e energia acumulada) e decide quais motores entram em operação.

No Sport e no Sport Plus, os dois motores atuam, mas a gestão da energia (consumo e recuperação) segue estratégias diferentes.

O E-Power serve para transitar em locais com restrições a veículos equipados com motores a combustão.

Carregamento das baterias pode levar pouco mais de duas horas, em uma conexão de 400 volts

Carregamento das baterias pode levar pouco mais de duas horas, em uma conexão de 400 volts (Divulgação/Porsche)

Segundo a Porsche, escolhendo esse modo é possível rodar até 40 km com emissão zero (em velocidades compatíveis com o regime urbano e desde que as baterias estejam carregadas).

Toda gestão é feita por um módulo eletrônico que possui uma embreagem que comanda o conjunto.

O motor elétrico fica instalado entre o motor V8 e o câmbio (Tiptronic de oito marchas).

Pinças verde limão identificam as versões híbridas dos Porsche

Pinças verde limão identificam as versões híbridas dos Porsche (Divulgação/Porsche)

O carregamento das baterias se dá de três maneiras possíveis: ação do motor a combustão, freios regenerativos e conexão à tomada (plug-in).

De acordo com a fábrica, as baterias de íons de lítio com capacidade de 14,1 kWh podem ser recarregadas em 2,4 horas (rede de 400 volts) ou em 6 horas (220 volts).

O Cayenne Turbo S E-Hybrid foi apresentado em duas versões de carroceria SUV e SUV cupê.

As vendas do SUV começam agora enquanto as do SUV cupê estão prevista para setembro

As vendas do SUV começam agora enquanto as do SUV cupê estão prevista para setembro (Divulgação/Porsche)

Enquanto a SUV pode ser encomendada já desde agosto, a cupê só estará disponível a partir do fim de setembro, segundo a fábrica.

A diferença entre elas se resume ao design da carroceria e a pequenos ajustes que os projetistas fizeram em razão das mudanças visuais.

Junto com a linha de teto com caimento mais suave do cupê (inspirada no Porsche 911 GT3 RS), os engenheiros aumentaram 1,8 cm das bitolas.

O motorista pode monitorar a quantidade de energia nas baterias

O motorista pode monitorar a quantidade de energia nas baterias (Divulgação/Porsche)

Além disso, para-lamas, portas, área envidraçada e lanternas traseiras também são exclusivas. E, por último, o cupê ganhou um aerofólio traseiro ajustável.

Em relação aos equipamentos, as duas são iguais e como versões topo de linha, elas vêm com um pacote de completo.

A lista inclui programa eletrônico de estabilidade, dez airbags, faróis de led, piloto automático adaptativo, central multimídia com sistema de navegação e conectividade e freios cerâmicos como itens de série.

SUV Coupé é ligeiramente mais baixo e mais largo que o SUV

SUV Coupé é ligeiramente mais baixo e mais largo que o SUV (Divulgação/Porsche)

Entre os opcionais há sistema de faróis inteligente (com câmera, função direcional e iluminação led com 84 pixels), head-up display, night vision e piloto automático com função anda e para.

Escolhidos os opcionais, o comprador só precisa pensar nas cores da carroceria e do revestimento e eventuais acessórios que queira instalar.

Ficha técnica – Porsche Cayenne Turbo S E-Hybrid

Preço: R$ 946.000
Motor: Gas: V8, 32 V, biturbo, 3.996 cm3, 550 cv a 5.750 rpm, 71,4 kgfm a 2.100 rpm. Eletr., síncrono, 136 cv a 2.800 rpm, 40,8 kgfm a 100 rpm. Juntos: 680 cv a 5.750 rpm e 91,8 kgfm a 1.500 rpm
Câmbio: automático, 8 marchas, 4×4
Suspensão: pneumática, tipo multilink nos dois eixos
Freios: discos cerâmicos ventilados, nas 4 rodas
Direção: eletrohidráulica
Pneus: 285/40 R21 (diant.), 315/35 R21 (tras.)
Dimensões: comprimento, 492,6 cm; altura, 167,3 cm; largura, 198,3 cm; entre-eixos, 289,5 cm; peso, 2.490 kg; tanque, 75 l; porta-malas, 645 l
Desempenho: 0 a 100 km/h em 3,8 seg.; velocidade máxima, 295 km/h

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here