Depois de aplicados os R$ 3,2 bilhões programados para o período de 2014 a 2018, a Renault se prepara para anunciar no Brasil uma nova leva de investimentos. Conforme relata o site Automotive Business, a meta é manter o ritmo de crescimento atual (com avanços maiores que os do próprio mercado) e apostar no lançamento de novos modelos.

Detalhes ainda são limitados, mas a expectativa fica para a chegada de veículos inéditos como o SUV-cupê Arkana (já apresentado como conceito na Rússia) e a nova geração do Duster (à venda desde 2018 na Europa). Entre 2021 e 2022, será a vez da nova geração do Sandero com base no estilo do novo Clio europeu.

Só neste primeiro quadrimestre, a marca cresceu 17,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, contra 8,7% do mercado em geral. Já em termos de participação, o índice saltou de 7,1% para 8,7% entre 2014 e 2018. Para 2022, já com o novo programa de investimentos em curso, a meta é alcançar 10%.

A marca também explora fortemente o segmento de exportações, apesar da queda de 50% registrada nos últimos meses em decorrência da crise na Argentina. Ainda assim, a fábrica de São José dos Pinhais (PR) trabalha em três turnos e compensa a baixa nas exportações com o crescimento do mercado interno.

Para os próximos meses, o calendário de lançamento inclui a chegada dos reestilizados Logan e Sandero, que ganharão novidades estéticas e receberão opção de câmbio CVT nas versões 1.6.

Fonte: Automotive Business 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here