Brasília 1981/1982 3.900 km em 2017, essa é mais uma raridade que o parceiro Reginaldo de Campinas possuí em seu acervo.

Produzido no Brasil por quase dez anos, de 1973 até 1982 pela gigante Volkswagen do Brasil.

O nome vem sim da cidade de Brasília, a nossa querida capital nacional, nos dias de hoje duvido muito que seria esse nome.

O Brasília foi um dos primeiros Volkswagen a serem projetados e construídos fora da matriz alemã, sendo o também brasileiro SP2 o primeiro.

O então presidente da Volkswagen do Brasil, Rudolph Leidig, inspirado pelo SP2, desafiou os engenheiros da marca a produzir uma nova versão do Fusca, porém adaptado ao mercado nacional.

O modelo deveria oferecer mais espaço, deveria utilizar a mesma mecânica, porém deveria parecer mais contemporâneo.

Após uma série de protótipos, finalmente José Vicente Martins e Márcio Piancastelli apresentaram o conceito do que seria o modelo final.

Semelhante a uma “mini-Variant”, com uma versão modernizada da dianteira desse veículo, era 2 centímetros menor do que o Fusca.

Com o mesmo entre-eixos, maior espaço interno, ampla área frontal envidraçada, satisfatório porta-malas dianteiro e uma prática tampa hatchback para o porta-malas traseiro.

O design retilíneo da carroceria, com linhas suaves e equilibradas, foi inovador na época.

Esta característica privilegiava um amplo espaço interno, algo difícil de se encontrar na época em carros do segmento do Brasília.

Quando este modelo alcançou a fase de testes, um repórter conseguiu fotografar alguns modelos em ruas próximas à fábrica. Os seguranças tentaram afastá-lo, e quando falharam, decidiram atirar contra seu carro.

O incidente causou alguma comoção na imprensa nacional, levando a Volkswagen a se desculpar publicamente. Entretanto a notícia alavancou a venda da revista Quatro Rodas que comprou as fotos do então repórter free-lancer Cláudio Laranjeira, que logo depois seria contratado pela revista.

Crédito: Wikipedia e Reginaldo de Campinas

Página 11 de 111
CONTINUAR