Durante as décadas de 1970 e 1980 as picapes Rural Willys/Ford-F75 e o Toyota Bandeirante, eram os únicos utilitários de caçamba no Brasil com DNA Off Road.

O modelo Willys/Ford era um derivado do Willys MB da segunda guerra mundial, já o modelo Toyota, trazia uma estrutura mais moderna e muito eficiente.

As versões de picapes, Ford F-100 e os seguimentos de utilitários Chevrolet, eram destinados ao mercado da zona rural e urbana, tanto atendia as necessidades da industria, comércio, como fazendeiros e pequenos empreendedores rurais.

Durante a década de 1990 com o modelo o Willys/Ford-F75 já descontinuado, o Toyota Bandeirante passou a ser a primeira e única opção para empresas como prestadoras de serviços para instalação e manutenção em as faixas de dutos nas regiões mais inóspitas do Brasil, manguezais, serras extremamente ingrimes, e regiões desérticas.

Com a abertura das importações a Picape Toyota passou a ter um concorrente a altura, o Land Rover defender.

Desempenho

Estabilidade –  Não era um veículo desenvolvido para o asfalto, mesmo assim dentro da realidade de um off road, tinha uma boa relação entre segurança e carga.

Motor –  O motor a Diesel 14B de 112 cv, era robusto, confiável e muito eficiente.

Câmbio –  O câmbio manual de 5 velocidades, era de engates precisos, que surpreendia em relação as versões do início da década de 1980.

Retomadas e ultrapassagens – Com um motor vom bastante fôlego, mesmo com carga máxima cumpria seu papel de utilitário.

Consumo –  Na versão a Diesel fazia 9 km/l na cidade, o grande diferencial ficava para pouca variação de consumo com carga máxima de 1000 kg.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here