Marca foi alcançada por taxista peruano que sequer fazia revisões em concessionária. O problema é que o computador de bordo não estava preparado…

 (Ramon Ravisplata/Reprodução)

E não é que moda chegou ao Brasil?

Depois das marcas impressionantes de uma Toyota Tundra (1,6 milhão de km) e um Volkswagen Fusca (560 mil quilômetros rodados) nos Estados Unidos, um Toyota Etios Sedan nacional bateu 1 milhão de quilômetros rodados no Distrito Federal.

O veículo pertence ao peruano Walter Rivasplata, que mora no país há 25 anos. Seu Etios Sedan XS foi comprado zero-quilômetro em 2013, na concessionária Kyoto Toyota, em Brasília, e desde então é utilizado como táxi.

Em uma postagem nas redes sociais, Ramon Rivasplata – filho de Walter – afirmou que seu pai vai de Buritis (MG) até Brasília (DF) todos os dias, percorrendo uma distância de 500 km.

 (Ramon Ravisplata/Reprodução)

Além disso, segundo o chefe de oficina da Kyoto Toyota, Marcus Watanabe, o proprietário costuma viajar ao Peru com seu veículo para visitar a família.

Entre idas e vindas, o modelo bateu a marca de 1 milhão de quilômetros e surpreendeu toda a equipe da concessionária.

“Parou a oficina! Trabalho há 17 anos na [concessionária] Toyota e já vimos carros de 500.000 km, mas nunca vi isso [1 milhão de km] em um carro pequeno”, afirmou Watanabe.

Segundo ele, Walter voltou à concessionária quando o veículo já marcava cerca de 990.000 km, a fim de fazer uma manutenção, porém, antes disso, todos os demais serviços foram feitos longe da loja.

“Ele não fazia revisões em concessionária. Na verdade, mal fazia alinhamento e balanceamento”, completou.

Led de roda se tornou tendências para os entusiastas automotivo para terem um novo visual, utilizando o led de roda seu passeio fica mais legal e animado, as luzes coloridas atraem a atenção de muitos espectadores. Clique aqui e saiba mais

 (Ramon Ravisplata/Reprodução)

De acordo com o vídeo publicado por Ramon, o filho do dono do veículo, em todo esse tempo o carro passou apenas por um troca de embreagem, isso já com 700.000 quilômetros rodados.

Os discos de freio nunca foram trocados, apenas as pastilhas. A primeira substituição foi feita com 250.000 quilômetros; as demais vêm ocorrendo a cada 150.000.

As velas foram trocadas duas vezes. A primeira aconteceu com 350.000 quilômetros rodados e a segunda, com 700.000. Já óleo e filtro eram repostos periodicamente a cada 10.000 quilômetros. Segundo o filho, o motor do Etios Sedan nunca foi aberto.

Faltando pouco para o hodômetro alcançar a casa milionária, o taxista e o chefe de oficina embarcaram no sedã para verem juntos a marca histórica sendo superada.

Só que aí o mostrador foi mudando para 999.998, 999.999 km até que… travou!

Isso mesmo: o marcador digital do painel travou na marca limite de 999.999 km rodados, para “desespero” dos ocupantes do veículo que aguardavam a virada.

Com o problema do hodômetro, foi aberto um chamado para a fábrica informando o defeito.

De acordo com Watanabe, a empresa deu um painel novo para Walter, que já está na concessionária, mas ainda aguarda o taxista chegar de viagem para fazer a instalação.

Perguntado sobre a relação de seu pai com o Etios, Ramon afirmou que Walter comprou o veículo no lançamento sem ao menos conhecê-lo, mas que agora não pretende se desfazer mais dele.

“Ele vai continuar rodando até não poder mais”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here