Divulgação/Volkswagen

A Volkswagen apresenta na noite desta terça-feira (30) a reestilização de meia-vida para atual geração do Tiguan.

Por enquanto, o SUV médio renovado apareceu apenas na configuração mais curta, com 2,68 m de entre-eixos, conforme é vendido na Europa.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Em breve, a variante Allspace, vendida nos EUA e que também é importada ao Brasil, do México, com 2,79 m nessa mesma dimensão e capacidade para até sete passageiros, deve receber atualizações semelhantes.

Versão mostrada ainda é a com entre-eixos mais curto Divulgação/Volkswagen

Confirmando flagras dos últimos meses, o novo Tiguan ganhará uma dianteira com faróis inspirados no Golf 8 (com leds matriciais nas versões de topo) e grade cujo desenho remete aos nossos T-Cross e Nivus.

Continua após a publicidade
Principais mudanças visuais estão concentradas na dianteira Divulgação/Volkswagen

A traseira mudou pouco, mas recebeu guias de led nas lanternas e novo desenho para a base do para-choque, incluindo duas falsas saídas de escape.

Traseira recebeu mudanças sutis no desenho interno de para-choque e lanternas Divulgação/Volkswagen

Por dentro, destaque para o volante e a central multimídia MIB 3, ambas vindas do Golf, com comando de voz inteligente, tela de alta resolução de 8 ou 9,2 polegadas, projeção sem fio de celulares Apple e internet a bordo.

Volante e central de 9,2 polegadas vêm do novo Golf Divulgação/Volkswagen

Porém, no comparativo com o nosso VW Nivus, o sistema parece até sair perdendo: além da tela menor (o VW Play possui 10,1 polegadas), o sistema MIB 3 não possui uma central de aplicativos, enquanto o Nivus promete permitir até que se peça comida pelo carro via iFood.

Aliás, o quadro de instrumentos 100% digital do novo Tiguan passa longe de surpreender donos de Polo e T-Cross Highline nacionais.

Cluster digital já é velho conhecido do nosso Polo, mas os comandos do ar em tela também 100% digital passam longe do Brasil Divulgação/Volkswagen

Mas o novo Tiguan tem seus atributos de destaque, como o ar-condicionado operável em telas táteis de LCD, a projeção luminosa do nome do modelo ao abrir as portas dianteiras, o teto solar panorâmico e a iluminação ambiente colorida no painel e nas portas.

Continua após a publicidade

Nas versões de topo, terá leds matriciais com 24 pontos e assistente inteligente, capaz de ajustar automaticamente a altura e a intensidade dos fachos de luz.

Nas versões mais caras, Tiguan terá faróis com leds matriciais inteligentes Divulgação/Volkswagen

E, como opcional, trará um pacote de assistências semiautônomas com piloto automático adaptativo que identifica mudanças de relevo e funciona sem as mãos do motorista ou necessidade de se acionar freios ou acelerador.

Este sistema integra, como já seria de se esperar, frenagens automáticas anticolisão e auxílio à permanência em faixa. Algumas de suas funções são capazes de operar a velocidades até 210 km/h.

Led de roda se tornou tendências para os entusiastas automotivo para terem um novo visual, utilizando o led de roda seu passeio fica mais legal e animado, as luzes coloridas atraem a atenção de muitos espectadores. Clique aqui e saiba mais

Tiguan eHybrid, inédita versão híbrida Divulgação/Volkswagen

Outra novidade está na chegada de uma versão híbrida plug-in, a primeira a compor a gama do SUV.

Chamada de eHybrid, ela está no plano de eletrificação da VW para o Brasil até 2023, conforme revelado exclusivamente por QUATRO RODAS no ano passado.

Continua após a publicidade
Nome eHybrid será usado pela primeira vez num VW Divulgação/Volkswagen

Seu conjunto motriz é o mesmo do novo Golf GTE e inclui um propulsor 1.4 TSI a gasolina de 150 cv auxiliado por outro elétrico de 115 cv. A potência combinada é de 245 cv.

A bateria, de 13 kWh, permite uma autonomia de até 50 km (ciclo WLTP) em modo 100% elétrico. Tal versão ainda inclui os modos de condução Hybrid (focado em eficiência) e GTE, que aflora seu caráter mais esportivo.

Tiguan eHybrid permitirá recarga externa e rodará até 50 km em modo 100% elétrico Divulgação/Volkswagen

Falando em esportivo, o facelift do Tiguan também marca a estreia da versão R, usando o mesmo propulsor 2.0 quatro-cilindros TSI do Golf R, porém preparado para chegar a 320 cv.

Tal configuração conta com tração integral dotada de diferencial central para distribuição e vetorização eletrônicas de torque. Em modo Race, acionado por um botão “R” no painel, o controle de tração fica totalmente desligado.

Tiguan R é a versão mais potente da história do SUV Divulgação/Volkswagen

Nesta versão, o Tiguan também conta com controle dinâmico de chassi, suspensões 1 cm mais baixas, rodas aro 21 (nas demais versões, vão de 17 a 20 polegadas), logotipo R na grade e escapamento esportivo Akrapovic (opcional).

Continua após a publicidade
Rodonas aro 21 e pinças de freio azuis chamam a atenção Divulgação/Volkswagen

Por dentro, traz borboletas esportivas para troca de marchas, volante e telas digitais do painel estilizados, acabamento imitando fibra de carbono e pedais com metal escovado.

Até a iluminação de boas vindas das portas ganha a letra R para deixar bem claro ao dono em qual versão ele está entrando.

Botão “R” coloca o Tiguan esportivo em modo Race, desativando o ESC Divulgação/Volkswagen

Já as opções convencionais do novo Tiguan devem seguir usando motores 1.5 ou 2.0 TSI, além de versões TDI (turbodiesel). A chegada do SUV renovado aos mercados europeus está prevista para setembro deste ano.

No Brasil, o novo Tiguan Allspace não aparecerá antes de 2021, mas podemos esperar também pela chegada da variante híbrida. Ainda não está certo se teremos por aqui o vindouro Tiguan Coupé.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de quatro rodas? clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here